603 online
Luzia Magalhães Cardoso Ver Perfil
Nasceu a 26 Março 1961
(Rio de Janeiro)

 
Tormentos
Essa tristeza que me envolve, taciturna,
que me embriaga com um vinho tão amargo.
E essa água que me afoga e que eu trago,
que me atormenta, me fechando numa urna. 
Então, enluto, no meu canto, sou noturna. 
Lua minguada, já sem brilho, sem mais nada. 
Eu sou a chuva, de uma estrada apavorada, 
cujo lamento me arrasta e me enfurna.

Esvaziada, solitária em minha tumba, 
vou me enterrando, cegamente, nessa lama. 
Eu sou as cinzas que ninguém nunca reclama.
Dança maldita, descompasso nessa rumba. 
Sou o inverno do inferno que me bumba, 
que me tortura numa rouca solidão. 
Louca agonia chega a mim pra dar vazão
a esse pranto que no chão me prende e chumba.

Luzia M. Cardoso

Seguinte
5 gostam
Guardar nos seus Favoritos
3 comentários
Rating
5
Visto
252