418 online
NilkOliveira Ver Perfil


 
Ruína
Tu chegaste sorrateira
Trazendo a paixão ligeira
E me fizeste edificar
Meu castelo sobre a areia
Mas o adeus em teu olhar
Fez o vento soprar
Um vendaval para arrasar
E em plena mesa de jantar
Antes que servissem a ceia
Senti o teu sentir desmoronar
E o meu sonho-real virar poeira
Agora quero prantear
Cadê ombro?
Preciso ao menos me encontrar
Vou procurar nos escombros
A vida é ardua, se não matar ensina.
Vou ficar bem
Um novo dia vem
Mas hoje sou ruína.

         
                      Nilk Oliveira


Seguinte
Clique se gosta
Guardar nos seus Favoritos
Comentar
Rating
1
Visto
12