316 online
Maria Antonieta Matos Ver Perfil
Nasceu a 09 Janeiro 1949
(Evora)

Maria Antonieta Rosado MIra Valentim de Matos - MARIA ANTONIETA MATOS, nasceu em 1949 em Terena, Concelho de Alandroal e reside em Évora, Alentejo, Portugal Aposentada da Função Pública Editou o livro “ Visita à Aldeia da Terra” através de Edições Poejo, baseado e inspirado na Aldeia de esculturas em barro e cimento, sita em Arraiolos, livro de quadras e fotografias personalizadas na atividade e profissões da aldeia, apoiada pela junta de freguesia de Arraiolos. Fez apresentação do livro em escolas e Bibliotecas Municipais para crianças do jardim-de-infância, escola básica e séniores. Colabora em vários grupos de poesia e blogs. Participação em Coletâneas: “Poetizar Monsaraz - Vol I” “Poetizar Monsaraz Vol II” “Nós Poetas Editamos V” “Nós Poetas Editamos VI” “Sentir D’um Poeta” “Eternamente Poeta” “Poesia sem Gavetas Parte III” “Poemário 2015” “Conto de Poetas Parte III” “Amor Eterno” "Poemário 2016" "Apenas Saudade" " Fusão de Sentires" "Poemário 2017" "Mais Mulher" "Perdidamente II" - Autores Edição - Pastelaria Studios Editora Grupo Múltiplas Histórias "Sopro de Poesia" - Autores Edição Orquídea Edições - Grupo Múltiplas Histórias "Poesia a Cores" - Pastelaria Studios Editora Grupo Múltiplas Histórias
 
A SAUDADE
A saudade é tão perversa no meu peito,
tão fatigado,
Que carrego em cada dia, o peso da eternidade…
Oiço a tua voz, sinto o teu olhar presente,
O teu reflexo, no meu viver
espelhado.
Em cada esquina, em cada lugar,
escreve-se a memória desse momento ausente,
Um sentimento em chama ardente,
que na profunda nostalgia,
meu coração quer apagar,
o que sente,
Essa dor complexa que não parte,
Que me abraça porque não esquece,
Que tropeça nos meus passos,
porque apetece…
Empoeirada num disfarce!
 
Vem sorrateira na noite escura e invade
A intensa saudade!
 
Meu Pai
Sinto-te alegre e tão brincalhão,
A mais bela cor no meu coração,
Que a saudade entristece de negação.
 
Assim deduzo…
Que a saudade pode ficar,
Eternamente te amar,
Mas existir em cada segundo,
Sorriso aberto para o mundo,
No mais nobre jeito de gostar!
 
Maria Antonieta Matos, 18-05-2017

Seguinte
Clique se gosta
Guardar nos seus Favoritos
Comentar
Rating
1
Visto
7